quarta-feira, 31 de dezembro de 2014

Fuxicando Sobre Romances de Época: Persuasão - Jane Austen


E finalmente chegou a hora de resenhar o ultimo livro do desafio! Eu tenho que confessar para vocês que lá pelo meio do ano eu perdi o interesse nesse desafio e em ler o livros, comecei a acha-los todos iguais, e não lamentei muito quando tive que interromper a leitura deles devido aos estudos, mas consegui recuperar o tempo perdido agora em Dezembro, li os atrasados, os resenhei e agora chegou a vez do ultimo. Esse desafio, apesar dos pesares, tornou a leitura de clássicos muito mais fácil para mim, antes eu penava bastante para lê-los, demorava até semanas, agora consigo lê-los em poucos dias, já que graças a esse desafio eu consegui me acostumar com a linguagem e com os costumes daquela época.
O desafio do mês de dezembro era ler um livro um livro de Jane Austen - que é considerada a percursora do romance feminino - já que é o mês de seu aniversario. No inicio do ano eu fiquei em duvida entre Razão e Sentimento ou Persuasão, já que eu já havia escolhido Orgulho e Preconceito para ler em Abril. Devido a comentários positivos acabei escolhendo Persuasão para ser a minha leitura, e não me arrependo dela.

Anne Elliot, a heroína de Persuasão, é uma nem tão jovem solteira que, seguindo os conselhos de uma amiga, dispensara, sete anos atrás, o belo e valoroso (porém sem título nobiliárquico e sem terras) Frederick Wentworth. No entanto, o futuro sentimental e financeiro de Anne não é muito promissor, e quando o destino a coloca frente a frente com Frederick, agora um distinto capitão da Marinha britânica, reflexões, conjunturas e arrependimentos são inevitáveis.
Concluído um ano antes da morte de Jane Austen e publicado postumamente, seu último romance, que contém fortes elementos autobiográficos, aborda o risco de se dar conselhos – e de se segui-los. Com toda graça, humor, leveza, ironia e ousadia de estilo de suas obras mais conhecidas, Persuasão, originalmente publicado em 1818 num mesmo volume com A abadia de Northanger, é uma bela despedida daquela que pintou a vida e as agruras femininas em uma sociedade patriarcal como nunca antes e nunca depois.

Avaliação: ☻☻☻☻☺(4/5)                    256 Páginas                          L&PM

Por favor, fãs do Mr. Darcy, não me matem, mas eu gostei mais e me senti mais arrebatada com a leitura de Persuasão do que de Orgulho e Preconceito, sem comentar que ela me deixou com um gosto de quero-mais na boca.

terça-feira, 30 de dezembro de 2014

TAG: Retrospectiva Literária 2014

E chegou a época do ano de fazer retrospectivas, de tentar lembrar o que foi lido e de encaixar em tags de fim de ano. Esse ano como vocês sabem foi muito cheio pra mim, eu quase não tive tempo para me dedicar a outra coisa que não fosse estudar (para o colégio, vestibular e enem),  e mesmo assim se tornou o ano em que eu mais li livros em toda a minha vida, apesar de que devido a falta de tempo não consegui fazer muitas leituras que eu queria e acabei tendo que deixa-las para 2015.
Essa retrospectiva é sobre os livros que eu li em 2014, independente de terem sido lançados esse ano ou não, e consiste em achar livros que se encaixem nas 10 categorias. Espero que vocês gostem dessa Tag, e desejo a todos vocês um ótimo 2015!

10 - O livro que você devorou sem vergonha

Vocês já estão acostumados com os meus arrombos literários em que eu começo o livro em um dia e termino na madrugada do mesmo, mas esse livro foi um caso único. Eu estava lendo o livro Labirinto da Kate Mosse, um livro relativamente grande com uma narração pesada, eu já estava lendo a 2 dias, e não tinha conseguido avançar muito, domingo - o terceiro dia - era o ultimo que eu tinha para ler já que eu tinha que devolve-lo no dia seguinte na biblioteca, então após passar o dia inteiro encima dele as 22h eu consegui terminar. Meus pais saíram de casa as 23h, mais ou menos, e eu comecei a resenha do livro, mas acabei parando e fui ver série, vi dois episódios de The Following e cansei, então peguei o Livro das Princesas e comecei a ler (mais ou menos 1h da manhã), e quando eu vi eram quase 4h, meus pais estavam chegando e eu estava na ultima pagina do livro, então esse realmente foi um livro que eu devorei sem vergonha nenhuma, a maior "devorada" desse ano com certeza.

quinta-feira, 25 de dezembro de 2014

Novembro-Fuxicando Sobre Romances de Época: Retrato do Meu Coração - Patricia Cabot


Enfim chegamos ao ultimo livro atrasado! Esse post equivale ao desafio de Novembro do Fuxicando Sobre Romances de Época, que era terminar (ou iniciar) uma série, era só escolher um livro que fizesse parte de uma série ou trilogia. No inicio do ano eu não fazia ideia de que livro ler esse mês, mas no meio do mesmo eu me lembrei que o primeiro Romance de Época que eu li na minha vida, que se tornou um dos meus livros favoritos, era o primeiro da série Rawlings da Patrícia Cabot, então me escolha foi Retrato do Meu Coração, o segundo e ultimo livro da série que conta a história do sobrinho dos personagens principais da primeira.

No passado, a desengonçada Maggie Herbert vivia às turras com os meninos, entre os quais o futuro duque de Rawlings, mas tudo se resumia a provocações e brigas. Agora adultos, eles se reencontram. Porém tudo parece conspirar contra a paixão recém-descoberta. Será que os jovens conseguirão vencer preconceitos - dos outros e os próprios - em nome do amor?

Avaliação: ☻☻☻☻☻(5/5)                378 Páginas                        Record 

Eu tinha um certo receio de ler esse livro por ele ser "continuação" de um que eu tanto amei e não ser sobre os mesmo personagens, eu tinha medo que ele arruinasse a reputação da série para mim, mas graças a Deus ele só conseguiu fazer eu me apaixonar por ela de novo.


Jeremy Rawlings e Meggie Herbert eram muito amigos na infância, porém quando o futuro duque foi estudar fora, uma série de desencontros aconteceu e fez com que passassem muitos anos sem os dois se verem. O primeiro encontro deles acontece quando o duque é expulso de Oxford, e em sua volta para casa acaba encontrando uma mulher belíssima que ele  reconhece como sua amiga de infância, e a amizade que os dois tinham se torna paixão, porém parece que o destino acha que ainda não é a hora de eles a viverem.

terça-feira, 23 de dezembro de 2014

Outubro-Fuxicando Sobre Romances de Época: Drácula - Bram Stoker


Aqui estou eu com mais um livro atrasado para o desafio, dessa vez o livro é do desafio de outubro "ler algum romance de época sobrenatural" e meu escolhido desde o inicio foi Drácula de Bram Stoker. Esse sempre foi um livro que eu quis ler, mas nunca lia e sempre deixava para lá, então quando vi que ele se encaixava em uma categoria do desafio escolhi ele na mesma hora. sabendo que dessa vez ele desencalhava da minha estante.


Esta obra prima nos conduz a uma atmosfera gótica de terror e mistério, sendo um marco da literatura mundial. Stoker consegue levar o leitor às distantes pairagens da Transilvânia, descrevendo suas escuras florestas onde lobos se reúnem em alcatéias para caçar ao luar. O livro relata a história de um amor que resiste aos séculos, atravessando oceanos de tempo em busca da mulher amada.

Drácula representa a energia in natura, ´o mal´, em busca de sua redenção e conhecimento que se defrontará com os valores humanos, a ciência e a moral.
Uma aura de terror se abate sobre Londres. O Vampiro estabelece o seu domínio. Sangue e medo são o rastro de sua jornada. Uma caçada ao mostro, à Besta, à Fera tem início. Uma luta entre a civilização e as forças do caos.
Esta saga é o enredo de Drácula, um livro que prende o leitor do começo ao fim, transformando-o praticamente em um protagonista da história.

Avaliação: ☻☻☻☻☺(4/5)                   355 Páginas                    Maismac

Esse livro conseguiu me surpreender bastante, ele é completamente diferente do que eu esperava pelo que ouvia falar e pelas adaptações recentes que eu assisti e li.

domingo, 21 de dezembro de 2014

Setembro-Fuxicando Sobre Romances de Época: Perdida - Carina Rissi


Isso sim é uma resenha atrasada para o desafio! Eu li o livro do desafio de Setembro no final de setembro/ inicio de outubro, e ao termina-lo não consegui postar a resenha aqui devido a minha falta de tempo provocada pela reta final do colégio e pelos meus estudos para o vestibular. O desafio de setembro consistia em ler um romance de época nacional, eu havia escolhido O Perfume da Rosa para ler, mas não o encontrei em lugar algum, e também descobri que Perdida se encaixava na categoria e também era um chick-lit, sem comentar de ser um livro da Carina Rissi, uma escritora que eu tinha muita vontade de ler algo.

Sofia vive em uma metrópole e está habituada com a modernidade e as facilidades que isso lhe proporciona. Ela é independente e tem pavor à menção da palavra casamento. Os únicos romances em sua vida são os que os livros lhe proporcionam. Mas tudo isso muda depois que ela se vê em uma complicada condição.
Após comprar um novo celular, algo misterioso acontece e Sofia descobre que está perdida no século XIX, sem ter ideia de como ou se voltará. Ela é acolhida pela família Clarke, enquanto tenta desesperadamente encontrar um meio de voltar para casa. Com a ajuda do prestativo Ian, Sofia embarca numa procura às cegas e acaba encontrando algumas pistas que talvez possam levá-la de volta para casa. O que ela não sabia era que seu coração tinha outros planos...

Avaliação: ☻☻☻☺☺(3/5)                   364 Páginas                          Verus 

Sofia é uma mulher independente que não acredita que o amor exista para ela, após estragar seu celular ela vai em uma loja comprar um novo aparelho, a vendedora lhe apresenta um que ela diz ser o ideal para Sofia, e ao liga-lo ela acaba sendo transportada para o século passado, onde ela pode acabar mudando sua ideia sobre o amor.

sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

Voltei!


E aí, gente? Como passaram esse tempo que estive longe? Minhas aulas já acabaram, minha formatura já aconteceu - ainda fui eleita a melhor aluna, já sou caloura em uma universidade da minha cidade,e já prestei vestibular para universidade superconcorrida que realmente quero, ou seja, já tenho tempo para voltar a dar as caras aqui. Sobre o vestibular só digo que foi muito sofrido, principalmente porque meu curso teve um aumento significativo de inscritos esse ano.

Já sobre o blog, eu digo que ele vai voltar com força total: resenhas, dicas de filmes, top 5, musica, tutoriais... Como prova disso já estou até colocando as minhas leituras em dia, em breve já haverá resenhas. E sobre o desafio "Fuxicando Sobre Romances de Época", eu tentarei ler os livros com os quais estou atrasada, e publicar a resenha que fiquei sem tempo para escrever (desafio de setembro).

Resenha: A Evolução de Mara Dyer - Michelle Hodkin

As misteriosas e perigosas habilidades de Mara continuam a evoluir. Ela sabe que não está louca e agora precisa se prender desesperadamente à sanidade. Mara sabe que é tudo real: pode matar com um simples pensamento, assim como Noah pode curar com apenas um toque e que Jude, o ex-namorado morto por ela, está realmente de volta. Mas para descobrir suas intenções, deve evitar uma internação em um hospital psiquiátrico. Confusa com as paredes se fechando e ruindo ao seu redor, ela deve aprender a usar seu poder.

Avaliação: ☻☻☻☻☻ (5/5)           406 Páginas         Galera Record

Meus Deus! Se tem uma coisa que a Michelle Hodkin sabe fazer direito é tirar completamente o nosso folego e nos dar mini ataques cardíacos e de raiva.

No ultimo livro vimos como a vida da Mara Dyer faz a de todo mundo parecer a melhor do mundo, e nesse vemos que todos acham que ela está louca, ninguém acredita no que ela fala, mas ela e Noah sabem que ela não é louca, e que o Jude está realmente vivo.

Eu li esse livro lá na época do Halloween, há dois meses atrás, mas só pude resenha-lo agora devido a escola, vestibular, formatura e todo aquele blá blá blá que vocês já estão acostumados a ler. Geralmente, quando eu deixo tanto tempo sem fazer a resenha de um livro eu acabo abrindo mão, e não fazendo ela mais, porém o livro dessa vez é Mara Dyer e eu não via a hora de ler ele desde que fechei o primeiro da série, e de tão marcante e ótimo que ele foi, eu não esqueci de nada e posso fazer essa resenha tranquilamente, mesmo tanto tempo depois.

sábado, 1 de novembro de 2014

Resenha: Maybe Someday - Colleen Hoover

Aos vinte e dois anos de idade, Sydney está desfrutando de uma grande vida: Ela estána faculdade, trabalhando em um emprego estável, apaixonada por seu maravilhoso namorado, Hunter, e é colega de quarto de sua melhor amiga, Tori. Mas tudo muda quando ela descobre que Hunter está traindo ela e ela é forçada a decidir qual será seu próximo movimento.

Logo, Sydney encontra-se fascinada por seu vizinho misterioso e atraente, Ridge. Ela não consegue tirar os olhos dele ou parar de ouvir o jeito que ele toca seu violão todas as noites em sua varanda. E há algo sobre Sydney que Ridge não consegue ignorar, também. Após seu encontro inevitável acontecer, Sydney e Ridge encontram-se necessitando um do outro em mais do que uma maneira.

Avaliação: ☻☻☻☻☺ (4/5)              320 Páginas                   Atria Books

Eu sei que eu estou devendo a resenha do desafio do mês passado, mas eu não pude evitar passar essa na frente, afinal é Colleen Hoover, a escritora que transforma todos os seus leitores em adolescentes histéricas.

São momentos como esses, quando eu leio livros como esse, que eu fico muito feliz por ter um Kindle, se não fosse ele eu teria que esperar até o livro ser lançado no Brasil, se for, ou encomendar pela internet um importado que é uma fortuna. Obrigada por existir, Kindle!

Sydney tem um namorado lindo e divide um apartamento com sua melhor amiga, ela não podia estar mais feliz com a vida dela... até que ela descobre que os dois estão tendo um caso. Isso faz com que ela fique sem ter onde morar, e acaba sendo ajudada pelo lindo vizinho - Ridge- que ela observava tocar na sacada. Ridge também não está em um momento profissional muito bom, ele está com bloqueio criativo, não consegue mais escrever letra alguma, mas talvez a Sydney possa ajuda-lo com isso.

sábado, 18 de outubro de 2014

Top 5: Filmes do Tim Burton para o Halloween

                         
Todo mundo já deve ter ouvido falar de Tim Burton, ou pelo menos ter visto um de seus filmes alguma vez na vida. E todos que conhecem Tim Burton sabem que suas obras sempre têm um ar sombrio, apesar de passarem longe de ser terror. Foi pensando nisso que eu resolvi fazer esse top 5 para o Halloween, afinal nada melhor para essa época que algo sombrio que não é terror, que não assusta, exatamente como o Halloween é.

Confira a seguir uma lista com cinco filmes bastantes sombrios dirigidos ou criados por ele, não está em ordem de preferencia.

1- Sweeney Todd: O Barbeiro Demoniaco da Rua Fleet - Benjamin Barker (Johnny Depp) passou 15 anos afastado de Londres, após ser obrigado a deixar sua esposa e sua filha. Ele retorna à cidade ávido por vingança, agora usando a alcunha de Sweeney Todd. Logo ele decide ir à sua antiga barbearia, agora transformada em uma loja de fachada para vender as tortas feitas pela sra. Lovett (Helena Bonham Carter). Com o apoio dela Todd volta a trabalhar como barbeiro, numa sala acima da loja. Porém o grande objetivo de Todd é se vingar do juiz Turpin (Alan Rickman), que o enviou para a Austrália sob falsas acusações para que pudesse roubar sua mulher Lucy (Laura Michelle Kelly) e sua filha. 
2- O Estranho Mundo de Jack - Jack Skellington (Chris Sarandon) é um ser fantástico que vive na Cidade do Halloween, um local cercado por criaturas fantásticas. Lá todos passam o ano organizando o Halloween do ano seguinte mas, após mais um Halloween, Jack se mostra cansado de fazer aquilo todos os anos. Assim ele deixa os limites da Cidade do Halloween e vagueia pela floresta. Por acaso acha alguns portais, sendo que cada um leva até um tipo festividade. Jack acaba atravessando o portal do Natal, onde vê demonstrações do espírito natalino. Ao retornar para a Cidade do Halloween, sem ter compreendido o que viu, ele começa a convencer os cidadãos a sequestrarem o Papai Noel (Edward Ivory) e fazerem seu próprio Natal. Apesar de argumentos fortes de sua leal namorada Sally (Catherine O'Hara) contra o projeto, o Papai Noel é capturado. Mas os fatos mostrarão que Sally estava totalmente certa. 
3- A Noiva Cadáver - Em um vilarejo europeu do século XIX vive Victor Van Dorst (Johnny Depp), um jovem que está prestes a se casar com Victoria Everglot (Emily Watson). Porém acidentalmente Victor se casa com a Noiva-Cadáver (Helena Bonham Carter), que o leva para conhecer a Terra dos Mortos. Desejando desfazer o ocorrido para poder enfim se casar com Victoria, aos poucos Victor percebe que a Terra dos Mortos é bem mais animada do que o meio vitoriano em que nasceu e cresceu. 
4- A Lenda do Cavaleiro Sem Cabeça - Em 1799, uma série de crimes envolvendo inocentes acontece no pequeno vilarejo de Sleepy Hollow. Para investigar o caso é chamado o detetive nova-iorquino Ichabod Crane (Johnny Depp), um excêntrico e determinado oficial de polícia com um jeito avant-garde de solucionar crimes. Os métodos investigativos de Ichabod serão postos à prova neste caso, que envolve um ser sobrenatural que pode ser o causador de todos os crimes. 
5- Edward Mãos de Tesoura -  Peg Boggs (Dianne Wiest) é uma vendedora da Avon que acidentalmente descobre Edward (Johnny Depp), jovem que mora sozinho em um castelo no topo de uma montanha, criado por um inventor (Vincent Price) que morreu antes de dar mãos ao estranho ser, que possui apenas enormes lâminas no lugar delas. Isto o impede de poder se aproximar dos humanos, a não ser para criar revolucionários cortes de cabelos, mas ele dá vazão à sua solidão interior ao podar a vegetação em forma de figuras ou esculpir lindas imagens no gelo. No entanto, Edward é vítima da sua inocência e, se é amado por uns, é perseguido e usado por outros.

sexta-feira, 17 de outubro de 2014

Um Caso Perdido e Métrica virarão filmes!

                                                       


O livro Um Caso Perdido e a série Metrica ( slammed) da escritora Colleen Hoover virarão filmes pelas mãos da Lorenzo di Bonaventura, que adquiriu os direitos.

A Colleen é uma daquelas escritoras que eu leria até a lista de supermercado. Eu amei Métrica quando li ano passado, só não dei 5 estrelas porque achei que estava faltando alguma coisa, e esse ano, quando eu li Um Caso Perdido, eu vi que ela achou o que estava faltando e fez um livro perfeito.

A série Métrica fala de uma garota de 18 anos que se muda com sua mãe após a morte do pai para outro estado, e acaba se interessando por seu novo vizinho, porém ao começar suas aulas ela acaba descobrindo que ele é seu professor. Um Caso perdido conta a historia de Sky, uma garota que já ficou com muitos garotos, mas nunca sentiu nada por nenhum deles. Ela sempre estudou em casa e quando finalmente conseguiu convencer a sua mãe a deixa-la estudar em uma escola normal, sua melhor amiga, e única pessoa que ela conhece na escola, acaba indo para um intercambio e deixa Sky sozinha para se virar em um colégio em que ela tem fama de vadia, e para piorar a sua situação ela pela primeira vez sente algo por um garoto, só que esse garoto também tem uma péssima fama, dizem até que ele passou o ultimo ano na cadeia, ele é um caso perdido (Hopeless). Sempre que eu falo desse livro eu tenho medo de soltar algum spoiler e estragar tudo, porque o que fez esse ser o melhor livro desse ano pra mim, foi as surpresas que eu tive com ele. Preciso ir no cinema ver esse filme.

Assim que sair alguma informação sobre ator, diretor, data e etc. eu postarei aqui. Fiquem de dedos cruzados comigo para que esse projeto não seja engavetado.

Enquanto não sai o filme por que você não confere a nossa resenha de Um Caso Perdido e  da série Métrica (Métrica, Pausa e Essa Garota)?

quinta-feira, 9 de outubro de 2014

Resenha: Ninho de Fogo: A Mestiça - Camila Deus Dará

Melane, uma garota de 16 anos que vive com a avó, descobre não apenas ser uma mestiça de bruxa e dragão, como também uma princesa em um mundo chamado Ninho de Fogo. Com ajuda de seu fiel guardião David, e o pequeno Jack, o garotinho de quase 300 anos de idade, ela volta pra sua terra natal, descobrindo que o lugar está se despedaçando. Em um mundo de dragões, fadas e sereias, Melane terá que ser forte para a batalha que colocará em risco o mundo onde nasceu, enquanto tenta descobrir a quem pertence seu coração. Uma mistura de romance, aventura, guerra e salvação é o que te espera em Ninho de Fogo!
Leia o 1 capitulo     Amazon
Livro recebido para resenha*   

Avaliação: ☻☻☻☺☺(3/5)             218 Páginas                 Kindle

Digamos que eu não sou a maior fã de livros de fantasia no mundo, então considerem essa resenha afetada por esse meu desafeto.

Melane é uma garota de 16 anos que vive com a sua avó na Virginia, tem um melhor amigo chamado David e uma vida muito chata, até que um dia seu melhor amigo se transforma em dragão para protege-la de outros dragões, e ela descobre que é uma mestiça - dragão/feiticeira - herdeira do trono de Ninho de Fogo, para onde ela vai para se salvar e salvar o reino.


domingo, 21 de setembro de 2014

Resenha: As Batidas Perdidas do Coração - Bianca Briones

Viviane acaba de perder o pai. Com a mãe em depressão, ela se vê obrigada a assumir o controle da casa com o irmão mais novo. Rafael teve o pai assassinado há alguns anos e agora viu quatro pessoas de sua família, incluindo a única irmã, morrerem em um acidente de carro. Viviane pertence a uma classe social que ele despreza. Rafael é tudo o que ela sempre ouviu que deveria evitar. Eles são opostos, porém dividem a mesma dor. Jamais se aproximariam se a morte não os colocasse frente a frente, e agora, por mais que saibam que são completamente errados um para o outro, não conseguem evitar uma intensa conexão, que poderá salvá-los ou condená-los para sempre.

Avaliação: ☻☻☻☻☻ (5/5)                            406 Páginas                          Verus

WOW! Eu não sei se eu gostei desse livro o suficiente para essa avaliação, não sei se tenho algo contra ele, eu não consigo pensar direito ainda, só sei que ele definitivamente merece todas essas caras felizes.

Viviane é uma garota de 18 anos que acaba de perder o pai para um câncer, e enquanto ainda está no hospital acaba cruzando com Rafael, que está lá por ter perdido os tios, um primo e a irmã em um acidente de carro alguns anos depois de ter visto o pai ser assassinado. Nesse encontro, Rafael vê que ela é de uma classe social que ele despreza; Viviane vê que ele é exatamente o tipo de garoto que ela odeia. Eles são os opostos unidos pela dor.

Bom, minha sinopse aí em cima ficou horrível, mas espero que eu consiga desfazer essa má impressão que
eu deixei do livro durante a resenha.


sábado, 13 de setembro de 2014

Fuxicando Sobre Romances de Época: A Donzela e o Monstro - Michelle M. Pillow


Mais um mês se passou, e eu estou aqui, atrasada, com mais um livro do desafio. No mês de Agosto nós deveríamos ler um romance de época que exalte a figura do mocinho seja no título, capa ou história. Como eu sou uma pessoa que não conseguiria ler um livro da série Highlander nem se fosse obrigada, escolhi um que pudesse me agradar se encaixando nesses quesitos. Meu escolhido foi o livro A Donzela e o Monstro da escritora Michelle M. Pillow, que tem um grande enfoque do mocinho na capa.


Vladamir de Kessen, Duque do Castelo de Lakeshire, é temido como se fosse o próprio Diabo na terra de Wessex. E desde que os Reis lhe concederam um título de nobreza, aguarda aborrecido em seu novo lar, até que a Guerra acabe e possa tomar as armas. Mas esse tédio muito em breve se torna um demoníaco prazer quando deixam a filha de seu inimigo mais odiado às portas de seu castelo para morrer. Agora, o monstro espera que chegue sua hora para cobrar a ansiada vingança. Lady Éden de Hawks' Nest não sabe o que pensar do homem que lhe salvou a vida, embora não possa tirá-lo da cabeça. Age como um tirano, fazendo honra a sua cruel reputação, mas suas carícias são de um homem que esconde uma ardente paixão e que consegue acender sua luxúria ao invés de seu temor. Possivelmente esse infame monstro não seja tão mau como aparenta...

Avaliação: ☻☻☻☻☺ (4/5)           199 Página              Ellora's Cave

Não é novidade para ninguém que acompanha o blog que eu amo A Bela e a Fera, então quando eu vi este livro, que lembra a história, e que se encaixa em uma categoria do desafio, nem pensei duas vezes antes de escolhe-lo. E sinceramente? Não me arrependi, apesar de ter me surpreendido um puco.

quarta-feira, 20 de agosto de 2014

Resenha: Circo da Noite - Erin Morgenstern

Sob suas tendas listradas de preto e branco uma experiência única está prestes a ser revelada: um banquete para os sentidos, um lugar no qual é possível se perder em um Labirinto de Nuvens, vagar por um exuberante Jardim de Gelo, assistir maravilhado a uma contorcionista tatuada se dobrar até caber em uma pequena caixa de vidro ou deixar-se envolver pelos deliciosos aromas de caramelo e canela que pairam no ar.Por trás de todos os truques e encantos, porém, uma feroz competição está em andamento: um duelo entre dois jovens mágicos, Celia e Marco, treinados desde a infância para participar de um duelo ao qual apenas um deles sobreviverá.À medida que o circo viaja pelo mundo, as façanhas de magia ganham novos e fantásticos contornos. Celia e Marco, porém, encaram tudo como uma maravilhosa parceria. Inocentes, mergulham de cabeça num amor profundo, mágico e apaixonado, que faz as luzes cintilarem e o ambiente esquentar cada vez que suas mãos se tocam.Mas o jogo tem que continuar, e o destino de todos os envolvidos, do extraordinário elenco circense à plateia, está, assim como os acrobatas acima deles, na corda bamba.

Avaliação: ☻☻☻☻☺ (4/5)               368 Paginas                Intrínseca 

Sabe aquele ditado que eu cito quando um livro me decepciona? “Nunca julgue o livro pela capa”… pois bem, nesse caso você pode fazer isso, pois a capa é linda e magica e o livro também.

O grande mágico Prospero descobre que tem uma filha com talento natural para a mágica, e faz um desafio com Alexander – outro magico – de que sua filha ganharia do pupilo dele. Após anos de treinamento, um grupo de pessoas têm a ideia de um circo diferente, que abre somente ao por do Sol e fecha ao amanhecer, um circo sem palhaços, com varias tendas, uma mais impossível que a outra, e cheiro de caramelo no ar. Le Cirque des Rêves – O Circo dos Sonhos que será o palco dessa disputa que pode ser bastante perigosa, tanto para as pessoas que lá estão quanto para o coração dos competidores.


terça-feira, 19 de agosto de 2014

Explicações e Avisos

Oi, gente, mais uma vez estou aqui para me desculpa e me explicar sobre o meu sumiço. Vocês sabem que este ano eu estou fazendo o ultimo ano do colégio e estou me preparando para o vestibular, ou seja, estou estudando direto para o colégio e para o vestibular. Agora, nessa segunda parte do ano isso se intensificou, estou estudando o tempo todo, e quando tem um tempinho livre, estudo também, ou leio os livros pedidos... Estou correndo mais que o Rubinho!

Como já deve ter notado no paragrafo a cima, eu não tenho mais tanto tempo para ler livros... na realidade, não tenho nenhum, para ler algum livro eu tenho que criar tempo, do fim das minhas ferias até agora - 4 semanas - eu só li dois livros, um que eu comecei no fim do ultimo dia de férias e outro nesse final de semana que eu me dei uma folga e pude ler... que por falar nisso, o primeiro já está com a resenha pronta, só me falta tempo para edita-la e postar aqui, a segunda já está sendo começada.

Com a falta de tempo para ler, ou seja, menos livros lidos, vem menos resenhas e assim acaba ficando quase sem post nesse blog, por isso eu tenho uma proposta para vocês: Criar uma nova coluna. Uma coluna que iria "ao ar" toda segunda feira, na qual eu explicaria alguns gêneros literários, da onde eles surgiram, alguns exemplos e etc. Eu tive essa ideia após ver um vídeo do blog Minha Vida Literária em que a Aione explicava alguns, e eu percebi que existem muitas pessoas que apesar de serem leitores assíduos não sabem a diferença entre um gênero e outro, e acabam se perdendo nas classificações, pensam que um gênero é aquilo porque uma vez leu um livro daquele gênero que era daquele jeito e esperam algo errado de outro livro daquele gênero.

Resumindo: Toda segunda-feira será publicada uma coluna que explica um gênero literário por vez, dando a origem, exemplos, pelo que eu sei, o que eu considero e aprendi nesse meus anos de leitora e blogueira. Provavelmente essa coluna falhará alguma semana ou irá atrasar devido a minha agenda apertada, mas farei o possível para isso não acontecer. Na maioria das vezes ele será o único post da semana. Serão abordados temas que confundem muita gente, ou que o termo é desconhecido, como: Distopia, Chik-lit, Romance, Young-Adult, New Adult, Adulto e etc.

Espero que vocês gostem da novidade, e prometo tentar pensar em outras que me possibilitem movimentar o blog.
- Kah.

sábado, 2 de agosto de 2014

Resenha: Se Eu Ficar - Gayle Forman

Depois do acidente, ela ainda consegue ouvir a música. Ela vê o seu corpo sendo tirado dos destroços do carro de seus pais – mas não sente nada. Tudo o que ela pode fazer é assistir ao esforço dos médicos para salvar sua vida, enquanto seus amigos e parentes aguardam na sala de espera... e o seu amor luta para ficar perto dela. Pelas próximas 24 horas, Mia precisa compreender o que aconteceu antes do acidente – e também o que aconteceu depois. Ela sabe que precisa fazer a escolha mais difícil de todas.

Avaliação: ☻☻☻☻☺ (4/5)              224 Página         Novo Conceito

Quem diria que as vezes um trailer é melhor para fazer alguém ler um livro do que a sinopse? Pois é, foi isso que aconteceu comigo nesse aqui... mas o credito não foi todo trailer, também foi da música Say Something que quase me levou as lágrimas durante ele e me fez pensar "imagina como é o livro". Bem, se serve de consolo para quem quer ler, mas não quer morrer chorando... Eu sequer fiquei com vontade de chorar durante ele.

A Mia é uma garota do ensino médio que toca violoncelo, tem uma família feliz e um namorado incrível, até que durante um passeio com a família sua vida vira de cabeça para baixo. Um acidente de carro faz seu pai e sua mãe morrem na hora, seu irmãozinho ficar a beira da morte e deixa Mia em coma, fazendo ela ter que decidir entre lutar para ficar viva e ter que enfrentar toda a dor da perda da família, ou se deixar ir com eles e não ter que enfrentar nada disso.


segunda-feira, 28 de julho de 2014

Fuxicando Sobre Romances de Época: Sedução - Nicole Jordan

Oi, gente, estou aqui para mais uma etapa do desafio de fuxicar sobre romances de época, a etapa de Julho, onde devido ao frio deveríamos ler um romance de época quente. As sugestões eram Intenso, Ligações Proibidas, Aprendendo a Seduzir (que eu já li), Muito Mais que uma Princesa (que eu também já li), Desejo Subtil (que seria a minha leitura, mas não achei ele) e Sedução da Nicole Jordan, que foi a minha escolha em cima da hora.

Lord Damien Sinclair dedica todo seu tempo a seu próprio prazer, ou seja, jogos e mulheres. Mas essa rotina muda quando sua irmã Olivia sofre um acidente em uma situação comprometedora, que pode deixar sua reputação abalada. Damien jura vingança contra Aubrey, o nobre que teria causado mal a Olivia, mas não esperava encontrar um obstáculo tão... sedutor: Vanessa Wyndham, a irmã do rapaz. Ela se oferece para cuidar de Olivia, que perdeu os movimentos das pernas e está presa à cama. Damien aceita, com uma escandalosa condição: Vanessa também teria de ser sua amante. Nesse romance de intriga e sedução, a autora explora sentimentos que nem sempre são revelados. Será que os corações escaparão ilesos quando o acordo for posto em prática?

Avaliação: ☻☻☻☺☺ (3/5)              350 Páginas       Essência

Esse não foi um livro que me marcou, ou que eu irei ler algum dia de novo na minha vida, na realidade só li ele por causa do desafio, mesmo.

Vanessa é irmã de Audrey, um cara que fez uma aposta com seus amigos de que conseguiria seduzir Olivia, a irmã de Damian, que quando descobriu acabou sofrendo um acidente que a deixou paraplégica, além de estar com a reputação arruinada. Damian quer se vingar de Audrey, por isso o atrai para a mesa e jogo e o faz perder todas as posses de sua família, sabendo disso Vanessa vai atrás de Damian pedir que perdoe a divida de seu irmão em troca de ela ser a dama de companhia de Olivia, Damian diz que aceita a sua proposta desde que também seja sua amante.

quinta-feira, 17 de julho de 2014

Resenha: A Verdade Sobre Nós - Amanda Grace

Madelyn Hawkins está cansada. Cansada de ser sempre perfeita. Cansada de tirar A em tudo. Cansada de seguir à risca os planos que os pais fizeram para ela. Madelyn Hawkins está cansada de ser algo que não é, algo que não quer ser. E então ela conhece Bennet Cartwright. Inteligente, sensível, engraçado. A seu lado, ela se sente livre e independente. Uma história que poderia muito bem ter um final feliz, não fosse por um detalhe: Maddie tem apenas 16 anos, e Bennet, além de ter 25 anos, é seu professor.Pressionada pelos pais a participar de um programa para jovens talentos, Maddie pula dois anos do Ensino Médio e vai direto para a faculdade, onde conhece e se apaixona pelo professor de biologia. O sentimento é recíproco, e para dar uma chance àquele novo relacionamento que lhe faz tão bem, ela decide não contar para Bennet sua idade. Não demora muito para que as coisas comecem a dar errado, e as consequências da farsa de Maddie ganham contornos devastadores quando a verdade vem à tona.

Avaliação: ☻☻☺☺☺ (2/5)              208 Páginas            Intrínseca

Sabe aquela frase que sempre dizem para a gente "Nunca julgue um livro pela capa"? Neste momento, a mesma pessoa que diz isso, diria para mim "eu te disse".

Madelyn tem somente 16 anos e ainda deveria estar no ensino médio, se não fosse inteligente o suficiente para fazer parte de um programa em que ela vai para a faculdade e ao mesmo tempo que consegue credito lá, consegue crédito para terminar o ensino médio... A oportunidade perfeita, para a filha perfeita, a única coisa ruim é que ela está cansada de ser isso, e também que ela não contava que seu professor de biologia, Bennet, fosse tão bonito e que ele se interessasse por ela. Só que Bennet não imagina que ela tem 16 anos, pensa que tem 18 anos como as suas outras alunas, e ele tem 26... Bem, isso só podia terminar mal para Bennter e por isso a Madelyn começa a escrever as cartas, contando o relacionamento dos dois para tentar ajudar ele.

terça-feira, 15 de julho de 2014

Resenha: Estilhaça-me - Tahereh Mafi

Juliette não toca alguém a exatamente 264 dias. A última vez que ela o fez, que foi por acidente, foi presa por assassinato. Ninguém sabe por que o toque de Juliette é fatal. Enquanto ela não fere ninguém, ninguém realmente se importa. O mundo está ocupado demais se desmoronando para se importar com uma menina de 17 anos de idade. Doenças estão acabando com a população, a comida é difícil de encontrar, os pássaros não voam mais, e as nuvens são da cor errada. O Restabelecimento disse que seu caminho era a única maneira de consertar as coisas, então eles jogaram Juliette em uma célula. Agora muitas pessoas estão mortas, os sobreviventes estão sussurrando guerra – e o Restabelecimento mudou sua mente. Talvez Juliette é mais do que uma alma torturada de pelúcia em um corpo venenoso. Talvez ela seja exatamente o que precisamos agora. Juliette tem que fazer uma escolha: ser uma arma. Ou ser um guerreiro.

Avaliação: ☻☻☻☺☺ (3/5)             309 Páginas                Novo Conceito 

Quando eu terminei de ler esse livro eu tive que parar um pouco e pensar, para não ser injusta com ele... Porque se tem uma coisa que eu não precisei pensar nenhum pouco para ter certeza, é que ele é diferente do que eu imaginava. Mas também, né? Fui ler ele tendo só ouvido alguém dizendo em uma Tag "Fulano, que eu ainda não sei se é psicopata".

Juliette está presa em um manicômio, não fala com ninguém e não toca ninguém ha exatamente 264 dias... E da ultima vez que tocou, que foi por acidente, foi parar nessa situação. O toque dela é letal ou quase isso, ela nasceu assim e sempre foi desprezada por isso, até pelo seus pais. O munda lá fora está ruindo, não existe mais comida suficiente, as nuvens não são mais como antigamente e quem assumiu o poder prometendo consertar tudo, se revelou um destruidor. Depois de 264 dias isolada, colocam um cara chamado Adam em sua cela... e isso pode ser o inicio de uma mudança na vida de Juliette.

sábado, 12 de julho de 2014

Resenha: Um Caso Perdido - Colleen Hoover

Às vezes, descobrir a verdade pode te deixar com menos esperança do que acreditar em mentiras... Em seu último ano de escola, Sky conhece Dean Holder, um rapaz com uma reputação capaz de rivalizar com a dela. Em um único encontro, ele conseguiu amedrontá-la e cativá-la. E algo nele meche com ela. Mas o misterioso Holder também tem sua parcela de segredos e quando eles são revelados, a vida de Sky muda drasticamente.

Avaliação: ☻☻☻☻☻ (5/5)         384 Páginas       Galera Record

Colleen, Colleen... que diria que você conseguiria me surpreender de novo, eim? Principalmente desse jeito... Esse livro foi direto para a minha lista de favoritos, não teve nem o que pensar duas vezes.

Sky sempre foi educada em casa, mas não pense que por isso ela é uma garotinha pura e indefesa, ela e sua amiga e vizinha Six já ficaram com muitos garotos, mas Sky nunca sentiu nada por nenhum deles e por esse motivo ela nunca foi além com nenhum deles, ao contrario de sua amiga Six, porém a fama acabou sobrando para ela. Após muito tempo insistindo ela consegue convencer a sua mãe a fazer seu ultimo ano no colégio, porém sua amiga Six acaba indo em um intercambio e deixa Sky sozinha para enfrentar o colégio. Como nada é "ruim" o suficiente que não possa piorar, Sky acaba conhecendo finalmente alguém que a faça sentir alguma coisa, um cara chamado Holder, que segundo o que dizem é um mulherengo e passou o ultimo ano na cadeia. Mas será que isso é verdade? Afinal, também dizem que a Sky é uma vadia.

quinta-feira, 10 de julho de 2014

Resenha: Encarcerados - Alexander Gordon Smith

De um dia para outro, Alex Sawyer passou de valentão a delinquente juvenil. Os trocados arrancados dos garotos na escola já não eram suficientes, e, com a ajuda de seu melhor amigo, Toby, começou a cometer pequenos furtos na vizinhança. Até que uma noite, homens fortes, de terno preto, e um esquisitão usando uma máscara de gás cruzaram o caminho dos dois. Toby foi cruelmente assassinado e Alex, preso e acusado pela morte do amigo. Seu novo lar? A Penitenciária de Furnace, um buraco – literalmente – para onde todos os garotos condenados são enviados, e de onde só é possível sair morto. Com guardas sádicos e criaturas terríveis responsáveis pela segurança, Furnace é o inferno. O lugar é infestado de criminosos – como as perigosas gangues Caveiras e os Cinquenta e Nove –, mas também há muitos garotos que, como Alex, foram presos por crimes que não cometeram. Como escapar e provar sua inocência? Em quem confiar? O que na verdade era Furnace: um reformatório? Um depósito? Ou, pior, um laboratório maligno?

Avaliação: ☻☻☻☻☺ (4/5)              296 Páginas             Benvirá

WOW! Pode ter certeza que essas três letras descrevem muito bem esse livro. Argh... Eu quero o segundo...agora! Eu estava com as expectativas altas quando ouvi falar desse livro, fiquei louca atrás dele e finalmente consegui acha-lo e... meu Deus, eu quero o próximo.

Alex é um daqueles garotos que nós chamamos de marginal, ele e seu amigo Toby são os valentões do colégio durante o dia, e durante a noite eles roubam casas, nada muito valioso, nada que os torne fugitivos procurados, mas eles roubam. Até que uma dessas invasões, matam seu amigo Toby e quem leva a culpa é o Alex, e não importa quantas vezes ele conte o que aconteceu, ninguém acredita nele e ele acaba sendo mandado para a penitenciaria de Furnace, uma prisão particular em baixo da terra, para onde o governo manda os menores criminosos e não se importa mais com eles. Se Furnace fosse só isso, tava ótimo... o problema é que ela é bem pior, além de os guardas maquiavélicos que não se importarem se você estará vivo amanhã ou se alguém irá te matar, existem figuras arrepiantes, cães que parecem vindos do inferno, os prisioneiros são arrancados de suas celas no meio da noite e quase nunca voltam... e quando voltam, era melhor não terem voltado.

quarta-feira, 9 de julho de 2014

Livros Não Lidos da Minha Estante

Blogueiros de livros costumam ter muitos livros sem ler na sua estante, eu sempre me orgulhei de ser uma pessoa sem nenhum livro não lido na estante, ou com no máximo 2 ou 3, mas não lido mesmo, sem nem ter pego para ler. Esse ano eu notei que eu estava ficando um  pouco relaxada quanto a isso, estava os colocando lá e esquecendo, então resolvi fazer um post mostrando ele, mas para isso eu tive que fazer uma relação deles... e eu me surpreendi, existem muito mais livros do que eu imaginava, e não são só desse ano, tem livros lá que eu nem lembrava que existiam, e no final meu saldo fechou 19 livros nem tocados. Eles aparecerão abaixo na ordem que eu os vi na estante.

1- Branca de Neve e o Caçador : Há dez anos, a vingativa Rainha Ravenna assassinou o rei na mesma noite em que se casara com ele. No entanto, dominar o reino tornou-se um sofrimento para a Rainha.
Para salvar seus poderes, ela deve devorar um coração puro, e Branca de Neve é a única pessoa com esse coração.
A fim de capturá-la, Ravenna recorre ao Caçador, o único homem que já se aventurou pela Floresta Sombria e sobreviveu. Branca de Neve será morta pelo Caçador? Ou será treinada por ele e se
tornará a melhor guerreira que o reino já conheceu?
 Esse livro saiu do filme, e não ao contrario. Quando o adquiri sabia muito bem disso e ainda não tinha visto o filme, mas acabei ficando sem tempo para lê-lo, e meio desanimada, então fui viajar e ele ficou em casa.

2. Uma Crença Silenciosa em Anjos - R.J. Ellory: 1939. Em uma comunidade rural da Geórgia, no sul dos Estados Unidos, Joseph Vaugham, de 12 anos, é informado sobre o assassinato de uma colega da escola - o primeiro de uma série de crimes que, ao longo de uma década, vão arruinar as relações naquela cidadezinha. Joseph e seus amigos estão determinados a proteger o lugar, e formam um grupo batizado "Os guardiões". Mesmo depois de os crimes terem cessado, uma sombra de medo e pavor persegue Joseph. O passado parece enterrado, mas, cinquenta anos depois, ele se defronta com o pesadelo que abalou toda a sua existência. A trajetória de Joseph Vaugham é marcada por uma sucessão de tragédias pessoais: primeiro, a morte do pai; depois, a tortura, a mutilação e os assassinatos em série de jovens meninas; em seguida, o abismo da loucura da mãe, amante de um vizinho alemão na época da Segunda Guerra. 'Uma crença silenciosa em anjos 'é a história de uma superação - e do que pode ser sacrificado em nome disso. Narrada como uma alegoria sobre a natureza da injustiça, do mal e do preconceito, expõe a claustrofobia característica das comunidades fechadas, e sua intolerância à diferença. É, sobretudo, um romance sobre o poder da vontade do indivíduo diante do pior.  
Adquiri por impulso, sem olhar sinopse ou resenha nenhuma antes, só por ter Anjo no titulo e ser da intrínseca. Quando descobri vendo uma resenha que ele não era nada do que eu imaginava que seria, acabei abandonando ele.

quarta-feira, 2 de julho de 2014

Resenha: Eu Amo New York - Lindsey Kelk

Será que fugir do ex-noivo rumo ao destino mais vibrante e inesquecível do planeta pode ser o suficiente para curar um coração partido? Para Angela Clark, a inglesa mais indecisa do mundo... sim! Com um pouco mais do que um par de sapatos Louboutin e seu passaporte, é New York - a cidade onde a vida pulsa de verdade - que Angela escolhe como seu destino de aventuras. E lá encontrará a ajuda da pessoa mais antenada da cidade, Jenny, sua nova melhor amiga. Indecisa entre dois homens ma-ra-vi-lho-sos, tentada pelas vitrines das lojas mais famosas do mundo e com medo de ter que voltar para Londres, Angela terá que tomar muitas decisões. E o mais importante: ela relata essas experiências para os leitores do blog de uma revista famosa! Hummm... será que isso vai dar certo?! E será que Angela vai querer chamar NY de “casa” para sempre? E você? Depois de uma temporada em NY, não iria querer chamar essa cidade fabulosa de “casa” também?

Avaliação: ☻☻☻☺☺(3/5)              292 Páginas                Fundamento

Já faz tempo que eu me interessei por esse livro, fiquei louca para ler após ler Anna e o Beijo Frances e descobrir como é bom ler esses livros em que a cidade deve ser algo não comum para o leitor. Procurei ele que nem doida com a outra capa, pois pensava que era ela a unica que existia, mas não achei, até pensei que não tinha sido lançado no Brasil até que acabei topando com ele na livraria e levei na hora. E quando eu digo topando, eu quero dizer que eu esbarrei no expositor giratório e o livro caiu.

Ângela estava noiva e no dia do casamento de sua melhor amiga descobriu que seu noivo a estava traindo e sua amiga sabia de tudo. Decepcionada com tudo e todos, Ângela pega a pequena mala que tinha com ela e viaja para New York. Em New York ela faz novos amigos, se envolve com dois caras lindos e consegue um emprego como blogueira de uma revista famosa, contando os acontecimentos de sua nova vida.

terça-feira, 1 de julho de 2014

Fuxicando Sobre Romances de Época: Caso de Amor - Amanda Quick

Oi, pessoal, mais uma etapa do desafio Fuxicando Sobre Romances de Época está cumprida, a etapa de Junho - mês do meu aniversário - que consistia em, devido ao dia dos namorados, ler um romance de época bem açucarado, bem meloso... e para identifica-lo deveria se ler um livro que tivesse um casal, coração na capa ou menção de amor, paixão, romance no titulo. As sugestões eram Aposta no Amor, Alguém Para Amar - que era o que eu tinha colocado no post lá no inicio do ano que eu iria ler... - e Caso de Amor - mas que acabei trocando por esse. Para dar uma variada eu estou atrasada com o post - tenho que começar a ler esses livros mais cedo - mas o livro foi lido na época certa, e devido a hora eu não sei se essa resenha sairá em Junho ou em Julho, então perdoem-me se estiver atrasado.

Ele estava realmente numa situação delicada! Um dedicado homem da ciência, que prezava, acima de tudo, a lógica e a razão, Baxter St. Ives não podia acreditar que estivesse realmente se fazendo passar por um simples assistente para conseguir se aproximar de uma mulher liberada. Aceitar o papel de caçador de um assassino era uma coisa, mas descobrir que estava descontroladamente apaixonado por sua nova chefe era fazer de sua vida um caos. Era o suficiente para levar um homem a se trancar no santuário do seu laboratório e nunca mais sair.

Mas, em vez disso, St. Ives resolve conduzir uma experiência, uma perigosa investigação científica na temerária alquimia do desejo. À medida que o ousado St. Ives se lança à tarefa de seduzir Charlotte, no entanto, o mistério que os envolve vai ficando cada vez mais denso, pois um assassino perigoso ainda está à solta em Londres, planejando o afastamento dos amantes… ou vê-los unidos para sempre — na morte.
O fino senso de humor de Amanda Quick aliado a seu extraordinário talento para criar obras românticas nos oferecem uma levíssima mistura de perigo e desejo. É o quanto basta para acender um caso de amor possivelmente perigoso, totalmente escandaloso, inegavelmente embriagador.
Charlotte Arkendale estava certa de conhecer tudo o que se pode saber a respeito dos homens. Havia, afinal, construído uma carreira altamente lucrativa a partir de mulheres em busca de casamento com membros não confiáveis do sexo oposto. Nada em sua considerável experiência, no entanto, a havia preparado para o estranho encantador que surge em sua porta como candidato a seu novo assistente especial.
Tudo nele sugeria um cavalheiro respeitável - discreto, modesto, comum a ponto de ser maçante. Alguma coisa no porte do Sr. St. Ives, no entanto, bem como a determinação inflexível que ardia nas profundezas de seus olhos cor de âmbar alertavam Charlotte para ter cuidado. Aquele homem belo e determinado tinha a envolvê-lo uma certa aura de perigo.
Dois meses antes, a Sra. Drusilla Heskett tornara-se cliente de Charlotte. Agora, a mulher estava morta, assassinada em sua própria casa, e Charlotte temia que o assassino fosse um dos pretendentes que ela havia aconselhado a Sra. Heskett a rejeitar. Com o homem certo ao seu lado, Charlotte poderia descobrir a verdade e levar o assassino à justiça. Mas seria o enigmático St.Ives o homem certo ou errado?

Avaliação: ☻☻☻☺☺(3/5)             274 Páginas                Rocco


Sinceramente, a proposta de ler um livro água com açúcar não me agradou nada e minha unica esperança era que ele fosse curto, porém meu antigo escolhido era enorme e eu não achei que sobreviveria a aquilo, então o troquei por outro menor e graças a Deus que fiz essa troca, porque esse livro não foi um que mata de tédio.

sábado, 28 de junho de 2014

Tutorial: Como Desinstalar o Hao 123

Se vocês são pessoas "sortudas" como eu já devem ter ouvido falar do Hao 123, uma especie de malware que vem junto com algum arquivo grátis que você baixe que tem com único objetivo te irritar e ficar como sua primeira pagina. Sentido de alguém criar algo assim? Não faço a minima ideia.

Vamos direto ao objetivo desse post, ensinar vocês que tiveram esse azar que eu tive e que também tem  Google Chrome a se livrar dessa praga. Argh! Eu resolvi esse problema graças a uma amiga que me mandou um vídeo que ela usou, e funcionou (graças a Deus!). Confira a seguir ele e resolva o seu problema também. Não se preocupem, vocês vão até rir de tão fácil que é.

Mais John Green nas Telonas: Quem é Você, Alasca? Terá Filme


Parece que o nosso querido João Verde - apelido dos brasileiros para John Green - está muito feliz desde ontem, seu primeiro livro publicado será o terceiro a ganhar um filme. Isso mesmo, gente, parece que a Alasca e o "Grande Talvez" do Miles finalmente ganhará o seu filme da Paramount Pictures.

A Paramount possui os direitos do primeiro romance de John Green desde 2005, já até havia encomendado um roteiro com Josh Schwartz (The OC.), porém eles resolveram arquivar o projeto - não acharam que daria muita bilheteria - e com o sucesso surpreendente, para Hollywood, de A Culpa é das Estrelas o esperto estúdio resolveu dar andamento ao projeto, já até contratou a diretora Sarah Polley e os produtores Mark Waters (Menina Malvadas) e Jessica Tuchinsky (500 dias com Ela).

Segundo o John Green esse livro é baseado em suas próprias experiencias - nesse momento que já leu deve estar pensando no mesmo que eu kk - e se tornou o meu segundo livro favorito do John Green, eu realmente gostei muito dele e ele só não tem resenha aqui no blog porque eu podia jurar que tinha feito, mas não fiz.

sexta-feira, 27 de junho de 2014

Eleanor & Park Vai Virar Filme!

Eu sei que essa noticia já está um pouco velha e vocês já devem saber, mas eu tive que postar aqui. O livro Eleanor & Park da escritora Rainbow Rowell teve seus direitos comprados pela DreamWorks, e segundo o EW, o que atraiu o estúdio foi os personagens principais não se encaixarem nos clichês adolescentes de menina comum se apaixona pelo garoto mais popular do colégio.

Ainda sem previsão de lançamento e nenhuma informação sobre o elenco, Rainbow Rowell deve escrever o roteiro e as filmagens devem começar em 2015. Eleano & Park, lançado recentemente no Brasil pela Novo Século, fez bastante sucesso lá fora, revelando a escritora, ganhando muitos fãs e até uma resenha do The New York Times escrito pelo John Green.

Enquanto esperamos por qualquer outra informação do livro, que tal ler a resenha do blog? Clique aqui e confira.

Top 5: Livros Invernais

Esse top 5 será sobre livros invernais, ou seja, livros para ler no inverno, que está sendo feito por muitos blogs, seja em forma de Tag ou em top alguma coisa. Esse top consiste em colocar cinco livros que me lembrem o inverno, ou alguma coisa eu mais tarde relacione com ele. Clique no nome do livro para ler a resenha dele, caso ele tenha. Confira.

1. Calafrio - Maggie Stiefvater: Esse livro tinha que estar presente aqui, não tinha como faltar, esse livro é tão invernal que o frio é grande parte da história, e em baixo do titulo de cada capitulo tem a temperatura. E como se tudo isso não fosse suficiente, a descrição da escritora foi tão boa que eu fiquei com frio durante todo o livro... e eu li ele no verão!

2. Boneco de Neve - Jo Nesbo: Além desse livro ser um suspense policial, o que já torna o livro mais sombrio, ele também se passa em dias de neve - Serio? Não me diga... nem penei nisso pelo nome! - quando o assassino comete seus crimes. Eu também li esse livro no verão, ele não me fez passar frio que nem o primeiro, mas me fez prestar atenção em qualquer brisa que passava.

sábado, 21 de junho de 2014

Na Tela: A Culpa é das Estrelas

Diagnosticada com câncer, a adolescente Hazel Grace Lancaster (Shailene Woodley) se mantém viva graças a uma droga experimental. Após passar anos lutando com a doença, ela é forçada pelos pais a participar de um grupo de apoio cristão. Lá, conhece Augustus Waters (Ansel Elgort), um rapaz que também sofre com câncer. Os dois possuem visões muito diferentes de suas doenças: Hazel preocupa-se apenas com a dor que poderá causar aos outros, já Augustus sonha em deixar a sua própria marca no mundo. Apesar das diferenças, eles se apaixonam. Juntos, atravessam os principais conflitos da adolescência e do primeiro amor, enquanto lutam para se manter otimistas e fortes um para o outro.

Avaliação: ☻☻☻☻☻(5/5)       Josh Boone       125 min

E então eu finalmente assisti A Culpa é das Estrelas, depois de muita espera e ansiedade ele chegou ao cinema levando todos os presentes a suspiros, risadas e choros - estes dois últimos, foram estéricos em alguns casos... muitos casos.

Vocês devem estar pensando "Aposto que você chorou, mas não vai admitir isso aqui". Pois é, eu até pensei em fazer isso, fazer uma "critica" não falando muito do que aconteceu comigo, só do filme, uma critica "profissional" que exige o critico ser um osso duro de roer que nem derrama uma lágrima, mas eu desisti, vi que pra mim não tem essa de que critico é durão e não se emociona, então estou aqui para assumir de peito aberto: Sim, eu chorei, e só não chorei mais porque tinham duas criaturas do meu lado que não calavam a boca. Também não pensem que eu fui uma daquelas que saiu soluçando do cinema, porque eu não fui e, graças a boa genética da minha mãe, não fiquei com a cara vermelha.

sexta-feira, 20 de junho de 2014

Resenha: A Escolha - Kiera Cass

America era a candidata mais improvável da Seleção: se inscreveu por insistência da mãe e aceitou participar da competição só para se afastar de Aspen, um garoto que partira seu coração. Ao conhecer melhor o príncipe, porém, surgiu uma amizade que logo se transformou em algo mais… No entanto, toda vez que Maxon parecia estar certo de que escolheria America, algum obstáculo fazia os dois se afastarem.

Um desses obstáculos era Aspen, que passou a ocupar o posto de guarda no palácio e estava decidido a reconquistar a namorada. Em encontros proibidos, ele a reconfortava em meio àquele mundo de luxos e rivalidades. Com essas idas e vindas, America perdeu um pouco de espaço no coração do príncipe, lugar que foi prontamente ocupado por outra concorrente. Para completar, o rei odiava America e a considerava a pior opção para o filho. Assim, tentava sabotar a relação dos dois, inventando mentiras e colocando a garota em prova a todo instante.
Agora, para conseguir o que deseja, America precisa cortar os laços com Aspen, conquistar o povo de Illéa e conseguir novos aliados políticos. Mas tudo pode sair do controle quando ela começa a questionar o sistema de castas e a estratégia usada para lidar com os ataques rebeldes.

Avaliação: ☻☻☻☻☻ (5/5)           352 Páginas          Seguinte

Finalmente, até que enfim, aleluia, finalmente o ultimo livro da trilogia e a tão esperada escolha da America. Eu me desesperei ansiosa por essa escolha desde o primeiro livro, desde o primeiro momento em que o Maxon apareceu, desde sempre! Deu para notar que eu estou bem animada com esse livro e com essa resenha, né? kk'. Então vamos a ela.

Até a Elite, America não tinha muita certeza do que ela queria, de quem ela escolheria, só sabia que dois homens a amavam com todo o coração, mas agora nem disso mais ela tem certeza. Com a sua indecisão ela acabou perdendo um pouco de espaço no coração do Príncipe para outra mulher, um espaço que pode ser precioso. Como se isso já não fosse suficiente para ameaça-la na disputa, o Rei também fará de tudo para o seu filho perder todo o interesse por ela e para que ela seja eliminada.


domingo, 1 de junho de 2014

Fuxicando Sobre Romances de Época: Pode Beijar a Noiva - Patricia Cabot

Oi, gente, aqui estou eu com o desafio de maio do Fuxicando Sobre Romances de Época, ler um livro com a temática noiva, já que este mês é o mês das noivas. Dentre as varias sugestões que tinham no blog, e da opção de ler outro livro que se encaixasse, eu escolhi ler o livro da Patricia - Meg - Cabot, Pode Beijar a Noiva.  De novo tenho que pedir desculpa a vocês pelo atraso da resenha, e de novo devo dizer que é pelo mesmo motivo. Apesar de já ser dia 6 de Junho, eu garanto a vocês que esse livro foi lido antes, em maio, só me faltou tempo para resenha-lo.


Apenas um homem poderia propor a ela casamento...
Emma Van Court, dama de uma família londrina, jamais esperava ficar viúva e sem vintém na aldeia escocesa de Faires. E quando uma fortuna lhe foi prometida, se ela tornasse a se casar, a bela professora deparou-se com um mosaico de homens solteiros lutando por suas atenções, seus pretendentes iam desde o pastor local até um detestável barão.
Um doce beijo selaria aquele amor...
James Marbury, conde de Denham, era moderno e sofisticado... e totalmente desacostumado às estradas lamacentas e aos telhados de palha da pequena Faires, para onde viajara depois de saber do falecimento de seu primo Stuart. E logo fica ansioso ao perceber que o intenso amor que sentira pela viúva Emma continuava tão forte quanto antes. Diante de tantos homens solteiros que a cortejavam, James encontrou uma única solução: oferecer-se como marido temporário para Emma... Mesmo que secretamente ele desejasse fazer seus votos durarem para sempre.

Avaliação: ☻☻☻☻☺(4/5)            238 Páginas            Essência 

Como quem já segue esse blog há algum tempo já deve saber, eu amo Meg Cabot, adoro os livros dela, principalmente como Patricia Cabot, eu amo A Rosa do Inverno e quando eu vi que um livro dela estava entre as sugestões não teve nem o que pensar, escolhi ele e fiquei ansiosa para lê-lo.

Resenha: A Elite - Kiera Cass

A Seleção começou com 35 garotas. Agora restam apenas seis, e a competição para ganhar o coração do príncipe Maxon está acirrada como nunca. Quanto mais America se aproxima da coroa, mais se sente confusa. Os momentos que passa com Maxon parecem um conto de fadas. Mas sempre que vê seu ex- namorado Aspen no palácio, trabalhando como guarda, ela sente que é nele que está o seu conforto. Porém, enquanto ela está às voltas com o seu futuro, o resto da Elite sabe exatamente o que quer — e ela está prestes a perder sua chance de escolher.

Avaliação: ☻☻☻☻☺ (4/5)      360 Páginas     Seguinte

Primeiramente, desculpem minha demora para postar a resenha desse livro, faz tempo que eu postei a do primeiro e também que já li a trilogia, mas infelizmente acabei tendo esse atraso de escritura (?) de resenha por motivos relacionados a ano de vestibular.

Quando eu terminei A Seleção eu queria esse segundo livro de qualquer jeito, estava louca pra ler e ver se o meu candidato favorito ao coração da America faria algum progresso, porém eu estava com medo de ler o livro e ele deixar claro que o outro venceria. Apesar de toda essa ansiedade e medo misturados eu tomei coragem - em menos de um dia - li e não me arrependi, amei ainda mais toda a trilogia!

No final de a Seleção vemos 29 garotas sendo mandadas embora, afunilando a competição para somente seis, a chamada Elite, onde começam as verdadeiras provas e preparações para saber qual das garotas poderá ser a rainha. Se a competição já se complicou para as outras cinco garotas, imagine para America que agora tem que lidar com um coração divido entre o príncipe Maxon e o seu ex-namorado Aspen, que para piorar acabou se tornando guarda no palácio, tornando impossível para America esquecê-lo.


sexta-feira, 9 de maio de 2014

Resenha: A Seleção - Kiera Cass

Para trinta e cinco garotas, a “Seleção” é a chance de uma vida. Num futuro em que os Estados Unidos deram lugar ao Estado Americano da China, e mais recentemente a Illéa, um país jovem com uma sociedade dividida em castas, a competição que reúne moças entre dezesseis e vinte anos de todas as partes para decidir quem se casará com o príncipe é a oportunidade de escapar de uma realidade imposta a elas ainda no berço. É a chance de ser alçada de um mundo de possibilidades reduzidas para um mundo de vestidos deslumbrantes e joias valiosas. De morar em um palácio, conquistar o coração do belo príncipe Maxon e um dia ser a rainha. Para America Singer, no entanto, uma artista da casta Cinco, estar entre as Selecionadas é um pesadelo. Significa deixar para trás Aspen, o rapaz que realmente ama e que está uma casta abaixo dela. Significa abandonar sua família e seu lar para entrar em uma disputa ferrenha por uma coroa que ela não quer. E viver em um palácio sob a ameaça constante de ataques rebeldes. Então America conhece pessoalmente o príncipe. Bondoso, educado, engraçado e muito, muito charmoso, Maxon não é nada do que se poderia esperar. Eles formam uma aliança, e, aos poucos, America começa a refletir sobre tudo o que tinha planejado para si mesma — e percebe que a vida com que sempre sonhou talvez não seja nada comparada ao futuro que ela nunca tinha ousado imaginar.

Avaliação: ☻☻☻☻☺ (4/5)           368 Páginas              Seguinte


Antes de começar essa resenha quero deixar algo bem claro: Eu odeio triângulos amorosos e distopias que o foco principal é o romance, mas Amo esse livro!

Em Iléa o povo é divido em 8 castas e America faz parte da casta cinco, os artistas, porém namora escondido Aspen, um garoto da casta 6 e ambos já têm planos para se casar, até chegar a Seleção. Na Seleção cada garota, com a idade considerada adequada, recebe uma inscrição para, se quiser, fazer parte da Seleção e possivelmente no futuro se tornar a princesa e mulher do príncipe Maxon. América não quer nem saber disso, mas Aspen se julga não ser o suficiente para ela e termina com ela para fazê-la participar disso.


sábado, 3 de maio de 2014

Resenha: Eleanor & Park - Rainbow Rowell

Eleanor & Park é engraçado, triste, sarcástico, sincero e, acima de tudo, geek. Os personagens que dão título ao livro são dois jovens vizinhos de dezesseis anos. Park, descendente de coreanos e apaixonado por música e quadrinhos, não chega exatamente a ser popular, mas consegue não ser incomodado pelos colegas de escola. Eleanor, ruiva, sempre vestida com roupas estranhas e “grande” (ela pensa em si própria como gorda), é a filha mais velha de uma problemática família. Os dois se encontram no ônibus escolar todos os dias. Apesar de uma certa relutância no início, começam a conversar, enquanto dividem os quadrinhos de X-Men e Watchmen. E nem a tiração de sarro dos amigos e a desaprovação da família impede que Eleanor e Park se apaixonem, ao som de The Cure e Smiths. Esta é uma história sobre o primeiro amor, sobre como ele é invariavelmente intenso e quase sempre fadado a quebrar corações. Um amor que faz você se sentir desesperado e esperançoso ao mesmo tempo.

Avaliação: ☻☻☻☻☺ (4/5)          328 Páginas         Novo Século


Sabe aquele livro que você vê a capa e já fica interessada? Depois lê um pouco da sinopse e para porque não quer estragar a surpresa quando você for ler porque você já está louca para ler, mas não quer ler de qualquer jeito, não, quer que quando ler seja de um jeito perfeito, não importa o quanto isso demore. Foi assim comigo e Eleanor e Park.

Eleanor é uma garota meio gordinha que se veste de modo, no minimo, diferente de todo mundo; ela mora com a mãe, os irmãos e o padrasto - esse ultimo não vale nada - e está começando em uma nova escola, em uma nova cidade, onde ela não será muito aceita. Park é um garoto de descendência coreana que mora na mesma cidade a vida toda e conhece todo mundo desde sempre; tem aulas de artes marciais com o pai, apesar de não se dar muito bem com ele. E o interesse de ambos por quadrinhos e música acabara os aproximando.


quarta-feira, 30 de abril de 2014

Fuxicando Sobre Romances de Época: Orgulho e Preconceito - Jane Austen

Oi, gente, estou aqui para mais uma etapa do desafio que eu estou participando esse ano, a etapa de Abril. Sim, eu sei que hoje já é Maio, e eu realmente sinto muito por estar atrasada com  essa resenha, mas eu juro que esse livro foi lido em Abril, só me faltou tempo para publicar a resenha - semana de provas! - como está me faltando para publicar de muitas outras. Enfim, esse mês o desafio era ler um romance de época que estava encalhado na sua estante a um bom tempo, e os dois que estavam encalhados na minha eram Orgulho e Preconceito e Ligações Perigosas, ambos clássicos, e meu escolhido foi o primeiro, até porque era o que estava a mais tempo na "fila".

“É verdade universalmente reconhecida que um homem solteiro em posse de boa fortuna deve estar necessitado de esposa.”
É com essas palavras que Jane Austen inicia Orgulho e preconceito, conduzindo o leitor diretamente ao lar dos Bennet, família com não menos que cinco noivas em potencial: Jane, Elizabeth, Mary, Kitty e Lydia. Quando o sr. Bingley e o sr. Darcy, dois jovens distintos, chegam a Hert­fordshire, todas ficam em alerta: eles são solteiros, bonitos e, claro, donos de uma boa fortuna.
O que poderia ser uma típica história de amor é, nas mãos de uma das escritoras de língua inglesa mais difundidas pelo mundo, um espetáculo de grandes personagens e diálogos sagazes, com um timing perfeito para a ironia.
Jane Austen desafiou as convenções sociais ao criticá-las pelas entrelinhas, pontuando seus livros com toques de humor que só uma observadora perspicaz e uma brilhante escritora poderia unir. Suas histórias, passadas na Inglaterra da virada do século XVIII para o XIX, falam para os leitores de todas as épocas. Segundo o crítico Harold Bloom, os livros de Jane Austen passarão para a posteridade juntamente com os clássicos de William Shakespea­re e de Charles Dickens.
 

Avaliação: ☻☻☻☻☺ (4/5)       392 Páginas       BestBolso


Antes de começar realmente esse resenha quero dizer que a edição que eu li não é essa a cima, é uma outra que eu não achei nem no Goodreads e nem na Saraiva para pegar capa, sinopse e blá blá, então peguei a que eu considerei a capa mais bonita e todas as informações vão ser referentes a esta edição. 

sábado, 19 de abril de 2014

Resenha: O Pessegueiro - Sarah Addison Allen

Bem-vindo a Walls of Waters, um lugar onde o aroma das flores envolve o ar e os pássaros parecem ter algo a dizer.
Essa é a cidade onde vive Willa Jackson, uma jovem descendente de uma família falida que luta para esquecer a imagem da garota inconsequente que já foi um dia. Quando sua ex-companheira de colégio e socialite perfeita Paxton Osgood a convida para a festa de 75 anos do Clube Social Feminino, ela fica receosa em comparecer por sentir que não faz parte daquele mundo... No entanto, a ocasião acabará se revelando uma excelente oportunidade para Willa desenterrar fatos surpreendentes que reverberam até hoje em sua própria história. Qual é o segredo que une famílias Jackson e Osgood? Será que a verdadeira amizade consegue transpor as barreiras do tempo? Deixe-se inebriar por esse romance que une realismo e magia de forma envolvente, e descubra quão delicado e importante é o papel dos amigos em nossa vida.

Avaliação: ☻☻☻☺☺ (3/5)           248 Páginas              Planeta


A primeira vez que coloquei o olho nesse livro nem olhei direito, na segunda li a sinopse e não me interessei, já na terceira resolvi ler e realmente não me arrependi de tê-la feito.

Willa Jackson vem de uma família que costumava ser a mais rica e famosa da cidade de Walls of Waters até a geração de sua vó, quando a família perdeu tudo e sua avó teve que trabalhar de empregada na casa da melhor amiga. Willa não era a garota mais comportada no colégio, vivia passando trotes, porém com a morte do seu pai enquanto estava na faculdade acabou tomando jeito e virou uma mulher responsável, voltou para Walls of Waters, mora na casa que era do seu pai e tem uma loja de equipamentos esportivos; tudo ia bem, ela vivia essa sua vida comportada, evitava os fantasmas do passado e estava tudo bem, até que um dia acabou encontrando Colin Osgood, o garoto certinho que levava a culpa por todos os seus trotes no colégio e que agora é um aventureiro sem endereço fixo. Também temos Paxton Osgood, a garota certinha que faz todos se sentirem um lixo perto dela, ela era colega de Willa no colégio, mas as duas nunca trocaram nem duas palavras, porém as duas vêm seus caminhos se cruzando quando um misterio que envolve as suas famílias precisa ser descoberto.

segunda-feira, 14 de abril de 2014

Trailer de Garota Exemplar

Por acaso vocês se lembrar daquele livro que eu li ano passado e disse que era incrível, que iria virar filme e eu tinha medo da escritora pelo marido dela? Pois é, era Garota Exemplar - confira meu comentário aqui - e o filme teve o o seu primeiro trailer lançado hoje.

O filme foi dirigido por David Fincher, é estrelado por Ben Affleck - sim, o futuro Batman -  e teve o final modificado pela própria escritora, sua estreia está programada para dia 2 de Outubro aqui no Brasil mesmo. Confira a baixo o trailer.

terça-feira, 8 de abril de 2014

Na Tela: Divergente

Na futurística Chicago, quando a adolescente Beatrice (Shailene Woodley) completa 16 anos ela tem que escolher entre as diferentes facções que a cidade está dividida. Elas são cinco, e cada uma representa um valor diferente, como honestidade, generosidade, coragem e outros. Beatrice surpreende a todos e até a si mesma quando decide pela facção dos destemidos, escolhendo uma diferente da família, e tendo que abandonar o lar. Ao entrar para a Audacia, ela torna-se Tris e vai enfrentar uma jornada para afastar seus medos e descobrir quem é de verdade. Além disso, Tris conhece Four, um rapaz mais experiente na facção que ela, e que consegue intrigá-la e encantá-la ao mesmo tempo.

Avaliação: ☻☻☻☻☺ (4/5)       Neil Burger     Paris Filmes


Em divergente, uma Chicago futurista foi dividida em 5 facções e separada do resto do mundo por uma grande cerca para sobreviver a guerra que aconteceu do outro lado dela. Com uma boa premissa, que não para por aí, Divergente tem tudo para se tornar um grande sucesso - como seus livros, Leia a resenha aqui -e chamar o publico ao s montes para o cinema, principalmente com as distopias em alta com o sucesso de Jogos Vorazes, mas tenho certeza de que o estúdio também sabe disso, a final ele é o responsável pelas duas adaptações. Mas apesar de Jogos Vorazes ser um dos motivos que leve o publico ao cinema,também pode ser um dos motivos que leve o publico a ficar em casa por pensar que se já existe Jogos Vorazes não previsão de outro do mesmo gênero, o que é uma pena já que ambos são muito diferentes.